18ª CIA INDEPENDENTE DE PM DE ALFENAS TEM NOVO COMANDO

DSCN9446A 18ª Cia da Polícia Militar, com sede em Alfenas, tem novo comandante, o tenente-coronel Aurecy Argemiro Ferreira. A solenidade de troca de comando foi realizada nesta manhã (18), na Praça Getúlio Vargas, em frente ao Clube XV, contou com a presença de autoridades civis e militares de Alfenas e região, entre elas Prefeito Maurílio Peloso, vereadores e público que puderam acompanhar de perto todo o cerimonial de posse.

DSCN9368O novo comandante da 18ª Companhia de Polícia Militar Independente, tenente-coronel Aurecy Argemiro Ferreira, passa a comandar a unidade com sede em Alfenas, depois de atuar na 79ª Cia Especial da Polícia Militar de Guaxupé (Mg), desde 2007 e em dezembro de 2015, foi promovido a tenente-coronel assumindo o cargo, na cidade.

O tenente-coronel Josué Emerick, natural de Taquatinga (DF) deixa o comando da 18ª Cia da PM Independente, onde atuava desde janeiro de 2015.

A 18ª Cia de PM Independente abrange 12 municípios da região Sul de Minas, entre eles: Alfenas, Alterosa, Areado, Campo do Meio, Campos Gerais, Carmo do Rio Claro, Carvalhópolis, Conceição Aparecida, Fama, Machado, Poço Fundo e Serrania.

Para o ex-comandante Josué Emerick, essas mudanças fazem parte da construção da carreira profissional de qualquer policial militar, pois um oficialDSCN9407 desde o início tenente até chegar ao final de sua carreira, no meu caso, que já tenho 28 anos e a gente vai passando por várias funções dentro da Corporação e devido a experiência que acaba naturalmente adquirindo, somos convidados para assumir outras funções, e em determinadas localidades assumimos funções mais estratégicas, no meu caso estou saindo do comando do Batalhão aqui de Alfenas e vou assumir uma subchefia de uma região que está acima dos batalhões. “Vou ser o assessor direto do Coronel Comandante, o que é para mim, um ganho no sentido profissional e mais uma excelente experiência que vou ter nesses dois anos que faltam de carreira, onde pretendo ganhar mais um pouco de conhecimento e experiência, para poder contribuir mais com a Polícia Militar”, esclarece o ex-comandante. A experiência de Alfenas foi muito boa, apesar de ter durado somente um ano. A sociedade de Alfenas, isso falo sempre sem demagogia, não preciso mentir, é um povo ordeiro, um povo hospitaleiro, e que compreende a função de cada oficial a toda hora, principalmente da Polícia Militar que fica mais tempo na rua, com contato direto com o povo e esse povo de Alfenas vai ficar sempre na memória, como um povo que compreende e colabora com o serviço da polícia. “Eu ganhei e se eu puder deixar alguma contribuição boa, espero que tenha feito isso, apesar do pouco tempo de permanência na cidade, mas Alfenas não irá sair da minha memória, porque vai fazer parte do meu currículo”, completou Josué Emerick.

DSCN9483Em seguida, o novo comandante da 18ª Cia, Aurecy Argemiro Ferreira transferido de Varginha (Mg), tomou posse no cargo em Alfenas. O novo comandante em coletiva à imprensa, respondeu a várias perguntas e uma vez questionado se a troca de comando do batalhão foi uma antecipação e se tinha ligação com os altos índices de criminalidade no município, ou se os últimos acontecimentos ocorridos em Alfenas, sendo capa de manchete nacional em vários veículos de comunicação, entre eles: canais de televisão, redes sociais e a imprensa de um modo geral, sobre o assassinato da adolescente Giovanna Costa de Cillo, de 14 anos, no último domingo (14), ele pontuou que são situações diferentes: nesse primeiro momento, nós estamos trocando o comando e junto comigo está chegando o Major Magela, que é recém promovido e que comandava a Companhia de Piumhi (Mg). O Major detém uma bagagem operacional bastante vasta e com relação a Alfenas, eu já a conhecia, eu trabalhava em Guaxupé que pertence a nossa região do sul de Minas, e o alto índice de criminalidade que tem aqui nós já temos uma estratégia traçada e iremos combater prioritariamente em Alfenas e em segundo plano, em Machado e nas demais cidades que abrange os municípios de responsabilidade da 18ª Cia, disse.

O Comandante Geral da 18ª Região da Polícia Militar de Poços de Caldas, Coronel Mauro Lúcio de Moura Alves, acrescentou que essa região, essa localidade Alfenas, merece uma atenção especial da Polícia Militar e foi designado para assumir o comando o oficial, tenente-coronel Aurecy Argemiro, que detém vasto conhecimento a respeito das questões ligadas ao sul e sudoeste mineiro, então essa mudança e algumas outras feitas na instituição como um todo fazem parte do cotidiano da Polícia Militar. “As expertises que possuem o coronel Emerick serão melhor usadas, serão melhor aproveitadas, digamos assim, no sul de Minas, na cidade de Pouso Alegre, da mesma forma, a expertise que possui o tenente-coronel, o nosso novo comandante Aurecy, elas também fazem com que para a instituição, para o povo de Minas, seja melhor e que ele esteja aqui nesse momento. Então é um trabalho de dois oficiais de alta performance, dois oficiais do mais alto gabarito da Polícia Militar mineira que são relocados por uma necessidade do trabalho”, ressaltou.

O Comandante fez questão de frisar que na condição do comando da 18ª Região, Alfenas receberá investimentos desse comandante em todos os setores, não só na questão de recursos humanos, mas como um todo. “Nossas primeiras medidas serão dedicadas à população dessa portentosa cidade, podem aguardar que eu como comandante da região estarei aqui presente muito mais e mais próximo que outrora, os senhores me verão muitas vezes aqui nessa cidade. Estou aqui para ser arguido, ser questionado e muito mais, para somar forças com os senhores da imprensa e da população dessa cidade. A relação ela é mão dupla, é uma via de mão dupla, estou aqui para somar forças e também exigirei dos senhores uma postura da imprensa, da comunidade, uma postura colaborativa, porque eu sei que só vamos conseguir superar isso, esse momento por que passa a cidade, unidos, somando forças”, completou.

Indagado pela imprensa sobre a violência na região, principalmente em Machado por estar distante cerca de 40 Km de Alfenas, os crimes ocorridos nos últimos meses, segundo levantamentos agora em janeiro apresenta um aumento de 300% em relação a janeiro do ano passado, o coronel respondeu que essa pergunta ele enxerga por mais de um prisma, por mais de uma análise, mais de um foco: primeiro, ao ser designado para assumir a região, primeira coisa que eu fiz foi buscar os números ligados à criminalidade aqui, as ações de prevenção de polícia, as ações dos diversos órgãos do sistema de Defesa Social, Polícia Militar, Polícia Civil e também os índices de IC e CV, índices de criminalidade comum e os índices de criminalidade violenta, eles não representam essa estatística e não condiz com a verdade, Machado não apresenta um aumento de 300%, isto está no imaginário, porque eu digo imaginário, não estão depreciando essa percepção. “Muitas das vezes as pessoas acham que o problema é muito maior que o problema ora apresentado, agora eu também não vou usar uma cortina de fumaça para dizer que não há, tanto verdade que Alfenas e Machado são cidades que receberão as primeiras intervenções minhas na condição de comandante imediato. A segunda resposta, ou melhor, o segundo enfoque ligação de Machado com Alfenas, ela é vista facilmente percebida, vista a olhos nus, porque eu tenho 27 anos de carreira completo, todos eles construídos em Belo Horizonte, na região metropolitana, além disso servi por 9 anos no Batalhão Rotam e 6 anos como subcomandante e comandante do Batalhão de Choque. O crime não tem fronteiras, a preocupação não é só em Alfenas/Machado, a preocupação é Alfenas, Machado e todas as cidades circunvizinhas, e da mesma forma, Poços de Caldas com Pouso Alegre, daí a razão desse nobre comandante Emerick ter se designado para prestar seus serviços lá em Pouso Alegre, não há fronteiras, se não há fronteiras para o crime, não há fronteiras para o nosso trabalho, afirma o coronel. “Então eu respondo positivamente a percepção dos senhores de dizer também e responder aqui que não é 300% a incidência criminal, ela é alta, mas ela é bem menos que imagina, que percebe as pessoas”, frisou.

Finalizando os trabalhos, o Coronel Mauro Alves, respondeu a vários outros questionamentos e entre um deles, que marca muito o anseio da sociedade local é quanto à segurança em Alfenas, por ser uma cidade universitária e povoada por estudantes de todo o Brasil e que tem uma das maiores festas do Brasil, que é a micareta indoor, o carnaval fora de época, o “Carnalfenas”, perguntado sobre o prazo que se daria para resolver a situação da insegurança na cidade e os altos índices estatísticos de criminalidade apontados por vários veículos de comunicação, o Coronel disse: – Estipular prazos, eu nem conheço a população da cidade, estipular prazos eu não posso, para um objetivo alcançado, eu dou um prazo para as medidas de polícia, esse prazo é o momento que se passa, e é agora. As intervenções, os investimentos da Polícia Militar, os meus investimentos da 18ª Região serão imediatos, pois algumas frentes de trabalhos poderão trazer resultados a curto prazo, outras que eu apliquei em Belo Horizonte, podem não dar resultado aqui, então daí vem a imprensa para cobrar e para colaborar. A população eu quero ouvir bem de perto, preciso ouvir da população e da juventude que frequenta as faculdades, que ela principalmente venha nos exigir uma postura de policial, mas quero também que corresponda, eu sei da postura da juventude, não só aqui em Alfenas, mas do Brasil como um todo, eu sei quantas andam. Os maiores problemas porque passam essa cidade tem ligação direta aparentemente com análise superficial de quem chegou agora, tem ligação direta com a conduta dos jovens que aqui vivem, residam e estudam, então volto a repetir necessidade de uma postura, relacionamento, uma interlocução com o comandante Aurecy é de mão dupla, por exemplo: a primeira medida que ele tomará e que ele já está ciente e está estudando é a estruturação da rede pública, da rede de comunidades estudantis protegida, os cidadãos estudantes exigirá da Polícia Militar a sua atuação sobre a sua presença e eu quero que eles exijam, os acadêmicos deverão exigir da Polícia Militar, mas deverão responder também pelos desvios dos seus participantes. Quero um policial, uma Polícia Militar, quero um comandante colaborativo, haja como tal, afirmou. Exijam de mim, porque eu exigirei de todos eles, essa é a primeira medida, não posso te dar prazo, porque não depende de mim, depende muito mais da sociedade do que de mim. “Agora o fenômeno criminalidade, o fenômeno violência não é um fenômeno limitado da cidade de Alfenas, ele é um fenômeno brasileiro e um fenômeno mundial. As mudanças de valores e os problemas porque a sociedade passa esse é um fenômeno mundial, então o comandante geral atende as demandas no estado inteiro e esses investimentos são feitos de acordo com essas demandas”, concluiu.

GALERIA DE FOTOS

Compartilhe

Copyright © Guia Comercial Alfenas – Portal I9Minas (INOVE Minas) – Alfenas-MG - Guia Comercial Alfenas, Guia OnLine, I9 Alfenas, Portal i9 Alfenas